Não é sempre mais do que eu sei

Pronto.
Demorou para ela se fechar de novo deixar o anjo cair, secou, desidratou, murchou, saturou, queimou, vazou, over.. Over.. Over.. over.. Em menos de 1 minuto ela congelou e seu cérebro fritou. Praia, sol, mar, céu, estrelas, lua, tudo ficou para trás dentro desse 1 minuto encapsulado no tempo, modificou para sempre seu sentimento.
Ela te traiu!
- Sim, ela traiu o sentimento que tinha por você, o beijo na boca descartado, o toque na face enojado tudo não passou de uma lua cheia, torta e cinzenta como aquele mar metido, feio e agressivo.
Desenganada, ela pôs a cantar uma melodia interna que não tinha ritmo, mas tinha uma harmonia honrosa que dava-lhe a certeza de evolução espiritual, pois havia deixado para trás o velho vício de chorar até não aguentar, ela se recuperou, assim como um dia após o outro e seu lenço voltou para dentro da gaveta.
Até outro dia, sabia-se que andava por essas bandas, que atirava pedras no lago, que visitava os idosos, que cuidava dos animais abandonados, que tinha o costume de entrar em qualquer igreja quando escutava o sino badalar, que puxava assunto com estranhos, que sorria para as pessoas na rua, que ia à livraria e ficava horas e horas folheando livros e inalando o cheiro de sabedoria contida nas obras que pegava na mão, que usava duas tornozeleiras de palha com semente de açaí uma em cada perna, que gostava das sementes de abóboras torradas e salgadas, das balinhas de gelatinas, do suco de uva, que nunca teve catapora, nem rubéola, sarampo e que não tinha medo de nada que pudesse te igualar há qualquer pessoa, exceto, ela temia uma coisa que não se podia pegar e sim, sentir, o amor que nunca soube o que era de fato e que nunca experimentou como sentiu.


Por várias vezes enquanto escrevia essa música tocou singelamente em meu rádio, então, supersticiosamente resolvi postá-la.. Qualquer semelhança é mera coincidência.




"Minha mente nem sempre tão lúcida e fértil me deu a voz

Minha mente nem sempre tão lúcida fez ela se afastar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar

Ela não é do tipo de mulher que se entrega na primeira

Mas melhora na segunda e o paraíso é na terceira

Ela tem força, ela tem sensibilidade, ela é guerreira

Ela é uma deusa, ela é mulher de verdade

Ela é daquelas que tu gosta na primeira

Se apaixona na segunda e perde a linha na terceira

Ela é discreta e cultua bons livros

E ama os animais, tá ligado eu sou o bicho

Minha mente nem sempre tão lúcida e fértil me deu a voz

Minha mente nem sempre tão lúcida fez ela se afastar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar

Deixa eu te levar pra ver o mundo, baby

Deixa eu te mostrar o melhor que eu posso ser

Deixa eu te levar pra ver o mundo, baby

Deixa eu te mostrar o melhor que eu posso ser

Ela não é do tipo de mulher que se entrega na primeira

Mas melhora na segunda e o paraíso é na terceira

Ela tem força, ela tem sensibilidade, ela é guerreira

Ela é uma deusa, ela é mulher de verdade

Ela é daquelas que tu gosta na primeira

Se apaixona na segunda e perde a linha na terceira

Ela é discreta e cultua bons livros

E ama os animais, tá ligado eu sou o bicho

Minha mente nem sempre tão lúcida fértil e me deu a voz

Minha mente nem sempre tão lúcida fez ela se afastar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar

Fazer da vida o que melhor possa ser

Traçar um rumo novo em direção ao sol

Me sinto muito bem

Quando vejo o pôr do sol

Só pra fazer nascer a lua

Minha mente nem sempre tão lúcida fértil e me deu a voz

Minha mente nem sempre tão lúcida fez ela se afastar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar

Mas ela vai voltar "
 

0 comentários:

Elaine Cristina de Paula. Tecnologia do Blogger.

Meu fugaz devaneio..

Minha foto
Rio Claro, SP, Brazil
A essência da vida está com você, aproveite!

Vale a Pena Visitar

Devaneios Anteriores

Seguidores

Contador de visitas