O estímulo do cérebro - confunde minhas mãos.


Leio para sincronizar o tempo à minha escrita e melhorar os meus infinitos erros de português que acaba sendo um insulto à nossa língua portuguesa e para quem lê também; leio para alegrar minha alma, alimentar o conhecimento e espantar a tristeza, rir de história, imaginar cenário e criar todos os meus personagens mentalmente. A leitura para mim, sempre foi algo primordial, ter o contato físico com um livro, tocar nas folhas, sentir a rispidez, textura, largura, sentir o cheiro de novo e velho que cada livro trás, as recordações e momentos que este objeto já passou junto com as pessoas que leram, é muito prazeroso e valioso.

O livro é um ótimo companheiro combina com todas as idades, etnias, níveis sociais, lugares e os seus conteúdos são infinitos variando para todo gênero e gosto. Por exemplo, eu, sempre pratiquei à leitura e tive livros, gibis, mas nunca tive o domínio sobre à escrita, às minhas mãos quando seguram um lápis deviam ser amarradas, perdem totalmente o conhecimento adquirido na leitura e despeja no papel um monte erros gramaticais, pontuação, baboseira, é como curto-circuito entre o meu cérebro e minha mão, elas não correspondem e encaram as mensagens recebidas como um insulto e totalmente contrariadas desobedecem ao comando. Como agora, pensei em escrever uma coisa, mas minhas mãos fizeram o contrário, aí, vou em frente seguindo o impulso que vem natural e acabo com conclusões malucas.
Aff, eu sempre tive problemas com direita/esquerda, sempre trocava letras no meio das palavras, fora, os tiques de rabisco que me dava no meio de uma escrita ou de um desenho, simplesmente, do nada.

Vai dizer que isso não é conflito?

O teste de grafologia passou longe na minha infância e, por isso, à leitura é sempre presente em minha vida, existe um objetivo por trás, o aperfeiçoar da escrita, a conclusão de texto sem escapulir do conteúdo e o domínio do cérebro, ou pelo menos, a que haja acordo na trajetória de informações.

Eu posso ser ótima em compreensão de texto, mas péssima em redação.. rs

Feliz. daquele que tem o dom da escrita.





P.S.: A foto ilustrativa do meu texto é do artista gráfico holandês "Mauritus Cornelis Escher", mais conhecido como "MC ESCHER", que se destacou  pelas suas xilogravuras, litografias e meios-tons (mezzotints), que tendem a representar construções impossíveis. 
Esse é o "cara" - MC Escher.

0 comentários:

Elaine Cristina de Paula. Tecnologia do Blogger.

Meu fugaz devaneio..

Minha foto
Rio Claro, SP, Brazil
A essência da vida está com você, aproveite!

Vale a Pena Visitar

Devaneios Anteriores

Seguidores

Contador de visitas